terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Across the Universe: “A mais bonita que eu escrevi“...

Viajando no  cosmos a 300 mil  km por segundo na direção do espaço profundo!

Engenheiros na sala de controle da missão iniciando a transmissão do signal da Musica  "Across the Universe" enviado pela  NASA's  Deep Space Network  (rede de espaço profundo)  Credito da Imagem: NASA/JPL


 Across the Univers foi escrita por John Lennon e creditada como Lennon/McCartney.  Foi incluída no album "Let it be", de 1969. Escrita em uma noite em 1967,  nasceu na mente de  John Lennon após  uma briga com Cynthia Powell, sua esposa na época. Logo depois de uma  discussão John saiu do quarto e neste trajeto as palavras que compõem o primeiro verso desta musica fluíram.  Diz John “Eu estava deitado ao lado de minha primeira esposa na cama, pensando... Começou como uma canção negativa ... Cynthia foi  dormir e eu  continuei a ouvir: "Words are flowing out like endless streams...”.  Eu estava um pouco irritado e  desci as escadas e neste momento a musica se transformou completamente  em uma espécie de música cósmica, e ao  invés de:  'Why are you always mouthing off at me?' as palavras foram se tornando fonte inspiradora e acrescentadas naquela hora, com  exceção talvez de um ou outra que  precisava-se incluir para resolver a linha poética. A frase "nothing's going to change my world”  foi colocada na versão original após a musica já esta completamente escrita. Não se sabe ao certo qual a intenção de John, mais a frase caiu como uma luva.

A “alma” desta canção foi fortemente influenciado pelo interesse de John Lennon e dos Beatles na meditação  e nas questões de natureza transcendental no fim de 1967. Baseado nisso, John  acrescentou o mantra "Jai guru deva om" (citação em sânscrito) que se tornou o link para o refrão.  A frase em sânscrito é um fragmento  cujas palavras podem ter muitos significados.  Literalmente se aproxima como "glory to the shining remover of darkness".  Esta  frase  era comumente invocada pelo  Maharishi Mahesh Yogi ao se referir ao seu mestre espiritual na forma “"All Glory to Guru Dev."



A estrutura lírica da musica é bem simples. Repetições de um verso,  com a linha de "Jai guru deva om"  acrescentado da frase  "Nada vai mudar meu mundo", repetindo quatro vezes.  A letra é baseada em imagens, com conceitos abstratos e com pensamentos sinuosos.  A frase título "Across the Universe" aparece em intervalos para terminar as linhas, e sempre aparecendo como uma figura ascendente, melodicamente não resolvidas. Por cima, termina na nota principal que acaricia o ouvido ocidental,  seguindo de uma tônica e assim a musica esta completa.

Em sua entrevista de 1970 a Rolling Stone, Lennon se refere à música como a  letra mais poética que ele escreveu:.. "É uma das melhores letras que eu escrevi. Na verdade, ela é a  mais bonita que eu escrevi.“  A musica foi regravada várias vezes pelos Beatles, assim como por muitos outros artistas. George Harrison fez o arranjo da musica com musicos Indus.

No dia 4 de Fevereiro  de 2008 ás 19:00 EST a missão espacial Deep Space da NASA transmitiu pela primeira vez uma musica diretamente do espaço profundo, comprovando assim a tendência cósmica desta trilha. A transmissão de “Across the Universe”  pela missão  Deep Space comemorou o 40º aniversário do dia  em que os  Beatles gravaram esta música, assim como o 50º aniversário da fundação da NASA e da existência da banda. Esta transmissão fez parte da Deep Space Network, uma rede internacional de antenas que dá suporte a missões de exploração do universo profundo. A transmissão foi  direcionada para a estrela Polaris (Polar do  Norte), na constelação Ursa Menor que  está localizado 431 anos-luz da Terra e é utilizada historicamente como um farol para navegação. A canção esta viajando pelo universo em uma velocidade de 300 mil  km por segundo e esta sendo irradiada para o cosmos.  Antes de atingir a região da estrela Polar, a música viajará pelo espaço por 431 anos.

Across the universe foi adaptada  na voz de Rufus Wainwright para Lucy no filme "I am San",  uma bela historia com musicas dos Beatles como fundo para uma trama de um fã com necessidades especiais.  Meus filhotes Leo & Malu,  volta e meia escutam meus discos e assim  “Across the Universe” volta novamente a ser irradiada com forca total.


Prof. José-Dias do Nascimento Junior,
Pesquisador no Smithsonian CfA- Harvard University
Professor do DFTE /  UFRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário